Arriba Fóssil da Costa de Caparica

Arriba Fossil

Localização: Praia da Foz – Costa da Caparica (Castelo de Sesimbra).

Classificação: Área de Paisagem Protegida (Decreto-lei 168/84, de 22 de Maio).

Estatuto de Proteção: POOC Sintra – Sado e Rede Natura 2000

Interesse: Interesse científico: médio | Interesse didáctico: elevado | Interesse cultural: médio

Vulnerabilidade: Fenómenos naturais: média Ação humana: média

O troço da costa ocidental da Península de Setúbal, entre a foz do rio Tejo e a extremidade sul da Praia das Bicas, corresponde a um litoral de acumulação que forma uma linha de costa baixa, contínua e arenosa. A característica morfológica principal deste troço arenoso é a existência de uma arriba que se prolonga desde a região da Trafaria até à praia da Foz, e chega a atingir cotas superiores a 100 metros (114 metros nos Capuchos). Parte desta extensão corresponde a uma arriba fossilizada, assim designada por estar afastada da ação erosiva do mar por uma planície litoral que se estende até um pouco a sul da Fonte da Telha, já no concelho de Sesimbra. São arribas talhadas por erosão marinha em terrenos do Miocénico e Pliocénico, que apresentam algumas importantes jazidas de fósseis ricos em restos de vertebrados marinhos (peixes tropicais, tubarões, tartarugas e crocodilos). As rochas que contêm estas jazidas correspondem a argilas azuladas, muito conhecidas pelas suas propriedades terapêuticas, nomeadamente para tratamentos de pele. Em 1984, esta arriba fóssil foi classificada como Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa de Caparica, com a finalidade de preservar as características geomorfológicas e geológicas do local e as comunidades naturais aí existentes.

Acesso: Livre