Jazida de Icnofósseis de Dinossáurio da Pedreira do Avelino

Localização: Zambujal (Freguesia do Castelo)

Classificação: Monumento Natural, pelo Decreto n.º 20/97, de 7 de maio

Interesse:  Interesse científico: elevado | Interesse didáctico: elevado | Interesse cultural: elevado

Vulnerabilidade: Fenómenos naturais: baixa Ação humana: alta

Na região de Zambujal de Cima, em área de extração de calcários, encontra-se a Pedreira do Avelino. Esta pedreira está desativada devido à descoberta de interessantes pistas de pegadas de dinossáurios em algumas lajes de calcários do Jurássico Superior (± 155 M.a.), expostas pelos trabalhos de desmonte na pedreira, e que levaram à classificação do local como Monumento Natural, e mais tarde à construção do Núcleo Interpretativo da Pedreira do Avelino

Observam-se várias pistas bem conservadas de saurópodes em pelo menos 4 níveis estratigráficos. Um desses níveis revela um total de 108 pegadas, que compreendem um mínimo de 5 pistas distintas, algumas particularmente importantes por indicarem a presença de indivíduos de dimensões muito diferentes: uma, produzida por animal pouco corpulento, considerada na altura da sua descoberta como a menor pista conhecida na Europa no que se refere às dimensões das pegadas (comprimento de pé de somente 30 centímetros, altura de anca de cerca de 1,2 metros e uma idade não superior a um ou dois anos para este indivíduo); outra, constituída por impressões profundas produzidas por um saurópode de grandes dimensões com altura de anca estimada em cerca de 4 metros.

Acesso livre – Local com painéis interpretativos