Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Pêra de inverno

Apanhada, ainda verde, depois da época das vindimas, a Pêra de Inverno, tal como acontece com a Maçã Camoesa, vai amadurecendo ao longo da estação mais fria. O seu aspeto verde vai-se tornando amarelado e, por vezes, até rosado.

Com o passar do tempo a fruta torna-se mais saborosa e mais doce. Curiosamente, após o Natal, a Pêra de Inverno vai ficando enrugada e perdendo o seu sumo, mas nunca apodrece.

A sua resistência e longevidade escondem segredos. Dizem as gentes da terra que a “ciência” é começar a tratar das árvores no Inverno, enquanto estão “adormecidas”, aplicando-lhes um produto de cobre.

Depois, no rebentar da flor, levam uma calda oleosa ou o chamado óleo de Verão. A apanha da pêra, que antigamente se fazia para dentro de cestos de verga, também tem que se lhe diga: o fruto tem de ser colhido um a um. Tarefa difícil, pois as árvores, na maioria dos casos centenárias, chegam a atingir mais de 4 metros de altura.

Além disso, reza a tradição que a Pêra de Inverno deve ser enxertada em varas de marmeleiro.

Porém, a experiência de quem trabalha no campo dita que os melhores enxertos surgem dos chamados “catapereiros” (pereiras bravas), pois o marmeleiro só pega em terra de barro ou fresca, e não arenosa.

A Pêra de Inverno, de forma um pouco “tosca” e tamanho médio/grande, continua a ser muito procurada nas feiras, mercados e praças do nosso concelho.

Município de Sesimbra © 2015 | Todos os direitos reservados