Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Apresentação do projeto para Escola Navegador Rodrigues Soromenho

Nova rodrigues soromenho2 1 1024 2500

A Câmara Municipal de Sesimbra e o Agrupamento de Escolas Navegador Rodrigues Soromenho vão apresentar, publicamente, o projeto para ampliação e requalificação da escola Navegador Rodrigues Soromenho.

A sessão, aberta ao público, terá lugar no Cineteatro Municipal, no dia 18 de julho, pelas 18.30 horas.

O projeto, da autoria do arquiteto Ricardo Zúquete, foi encomendado pela autarquia na sequência de uma reunião com a secretária de Estado da Educação, em novembro de 2016, em que ficou acordado que a autarquia assumia os encargos com o projeto e acompanhamento da obra, enquanto o Ministério da Educação financiaria a intervenção, num valor que inicialmente foi de 3 milhões e 500 mil euros e mais tarde reduzido para 3 milhões de euros.

Dada a urgência da requalificação da Escola, a autarquia avançou de imediato para a elaboração do projeto, que está pronto há alguns meses, mas continua a aguardar disponibilidade por parte do Ministério para a celebração do contrato-programa que permita avançar com as obras. Note-se que o que ficou acordado com o Ministério em novembro de 2016 foi que a formalização do contrato seria feita no primeiro trimestre de 2017, para que os trabalhos de ampliação e requalificação se pudessem iniciar até ao final do ano.

Esta escola tem mais de 50 anos, foi projetada para 350 alunos mas hoje conta com perto do dobro, o que obriga a que algumas das aulas sejam dadas no próprio refeitório. As 16 salas que dão resposta a 24 turmas e os pavilhões pré fabricados, com cerca de 40 anos e cobertura de amianto, estão em avançado estado de degradação.

O Projeto para ampliação e requalificação da Escola Navegador Rodrigues Soromenho foi apresentado no Cineteatro Municipal João Mota. A iniciativa contou com a presença de autarcas, representantes da comunidade educativa, encarregados de educação e técnicos da autarquia, e pretendeu dar a conhecer a forma como o processo se tem desenrolado.

«Depois de muita insistência, em novembro do ano passado tivemos uma reunião com a secretária de Estado da Educação, que nos informou que a escola estava na lista de prioridades, e que em 2017 seria lançado o concurso para a sua construção. Na altura, ficou acordado que a autarquia estaria disponível para ser parceira, e que assumiria os encargos com o projeto e acompanhamento da obra, ficando o financiamento a cargo do Ministério da Educação», explicou Felícia Costa, presidente da Câmara Municipal. Da nossa parte cumprimos o que estava compromissado mas o Ministério ainda não assumiu a sua parte. «Neste momento, temos o projeto mas não temos luz verde para avançar com a obra», sublinhou Felícia Costa, receando o atraso nos trabalhos que deveriam iniciar-se até final do ano.
A autarca referiu também que o projeto permitirá requalificar o espaço adjacente à escola, e agradeceu o empenho de toda a comunidade educativa neste processo.

A obra está orçada em 3 milhões de euros e tem um prazo de execução de aproximadamente dois anos.

Por seu turno, a diretora do Agrupamento de Escola Navegador Rodrigues Soromenho, Ana Paula Neto, afirmou que «a falta de condições da escola não é uma novidade para ninguém, nem para o Ministério da Educação, que há muito que está a par da urgência das obras na escola».

No essencial, o projeto, da autoria do arquiteto Ricardo Zúquete, propõe para o atual edifício a deslocação da secretaria para um espaço de ligação ao novo edifício, a remoção e a redistribuição dos espaços, ficando, por exemplo, o atual pavilhão como sala polivalente.
Quanto ao novo corpo, tem sete salas de aulas, três salas para as artes, três laboratórios, biblioteca, gabinete médico e pavilhão gimnodesportivo. A intervenção tem várias particularidades, de onde se destaca a cobertura ligeira do pavilhão para garantir a entrada de luz natural, painéis em vidro na fachada sul do pavilhão e nas salas, e um terraço com cobertura ajardinada, «que funciona como um pátio que pode ser usufruído pela escola, e que também tem um acesso à via pública», salientou o arquiteto.

Refira-se que a atual Escola Navegador Rodrigues Soromenho tem mais de 50 anos, e foi projetada para 350 alunos. Hoje conta com perto do dobro, o que obriga a que algumas das aulas sejam dadas no próprio refeitório. As 16 salas que dão resposta a 24 turmas e os pavilhões pré fabricados, com cerca de 40 anos e cobertura de amianto, estão em avançado estado de degradação.

19 Julho 2017

Município de Sesimbra © 2015 | Todos os direitos reservados